Author: carlacarolmariana

Carla Maia - Curadora, ensaísta e pesquisadora de cinema. Doutora em Comunicação Social pela FAFICH/UFMG, com tese sobre o documentário brasileiro realizado por mulheres. É professora do curso de Cinema e Audiovisual do Instituto de Comunicação e Artes do Centro Universitário UNA. Integra o coletivo Filmes de Quintal, que realiza o forumdoc.bh – Festival do Filme Documentário e Etnográfico de Belo Horizonte. / Carol Almeida - Doutoranda no programa de pós-graduação em Comunicação na UFPE, com pesquisa centrada no cinema contemporâneo brasileiro, é integrante do coletivos Elviras (Mulheres Críticas de Cinema), da Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema) e do Mape (Mulheres no Audiovisual Pernambuco). Ministra a oficina Para além do teste Bechdel - representação da mulher no cinema, faz parte da equipe curatorial do festival Olhar de Cinema e escreve sobre cinema no blog foradequadro.com / Mariana Baltar - Doutora em Comunicação pela UFF (2007), onde desenvolveu a tese "Realidade Lacrimosa - diálogos entre o universo do documentário e a imaginação melodramática". É professora da graduação em Cinema e Audiovisual da UFF onde desenvolve temas vinculados às políticas de gênero e sexualidade, bem como à dimensão do afeto e do excesso como estratégicas estéticas e matrizes culturais para dar conta do lugar do corpo, das sensações e emoções no contexto da cultura audiovisual contemporânea. É bolsista de produtividade do Cnpq (Pq 2) e professora e vice-coordenadora do Programa de Pós-graduação em Cinema e Audiovisual (PPGCine) da UFF. Publicou diversos artigos entre eles: "Atrações e prazeres visuais em um pornô feminino", Significação (2015); " Real sex, real lives – excesso, desejo e as promessas do real", E.Compós (2014); "Saber em viagem - os travelogues no amálgama entre realidade e espetáculo", na Matrizes (2013) e o capítulo "Weeping Reality", no livro Latin American Melodrama. Passion, Pathos, and Entertainment (2009). Em 2016, atuou como consultora do Núcleo Criativo Reinvenções do cinema de gênero, organizado pela produtora Tardo Filmes, em Fortaleza.
Carla Maia - Curadora, ensaísta e pesquisadora de cinema. Doutora em Comunicação Social pela FAFICH/UFMG, com tese sobre o documentário brasileiro realizado por mulheres. É professora do curso de Cinema e Audiovisual do Instituto de Comunicação e Artes do Centro Universitário UNA. Integra o coletivo Filmes de Quintal, que realiza o forumdoc.bh – Festival do Filme Documentário e Etnográfico de Belo Horizonte. / Carol Almeida - Doutoranda no programa de pós-graduação em Comunicação na UFPE, com pesquisa centrada no cinema contemporâneo brasileiro, é integrante do coletivos Elviras (Mulheres Críticas de Cinema), da Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema) e do Mape (Mulheres no Audiovisual Pernambuco). Ministra a oficina Para além do teste Bechdel - representação da mulher no cinema, faz parte da equipe curatorial do festival Olhar de Cinema e escreve sobre cinema no blog foradequadro.com / Mariana Baltar - Doutora em Comunicação pela UFF (2007), onde desenvolveu a tese "Realidade Lacrimosa - diálogos entre o universo do documentário e a imaginação melodramática". É professora da graduação em Cinema e Audiovisual da UFF onde desenvolve temas vinculados às políticas de gênero e sexualidade, bem como à dimensão do afeto e do excesso como estratégicas estéticas e matrizes culturais para dar conta do lugar do corpo, das sensações e emoções no contexto da cultura audiovisual contemporânea. É bolsista de produtividade do Cnpq (Pq 2) e professora e vice-coordenadora do Programa de Pós-graduação em Cinema e Audiovisual (PPGCine) da UFF. Publicou diversos artigos entre eles: "Atrações e prazeres visuais em um pornô feminino", Significação (2015); " Real sex, real lives – excesso, desejo e as promessas do real", E.Compós (2014); "Saber em viagem - os travelogues no amálgama entre realidade e espetáculo", na Matrizes (2013) e o capítulo "Weeping Reality", no livro Latin American Melodrama. Passion, Pathos, and Entertainment (2009). Em 2016, atuou como consultora do Núcleo Criativo Reinvenções do cinema de gênero, organizado pela produtora Tardo Filmes, em Fortaleza.