Edição atual

Nº 2, 2017 (janeiro a junho)

editorial

dossiê – nossos dias irreais: representações políticas em crise

A fronteira entre o bem e o mal: representações da Coreia do Norte nos dramas de TV do Sul – por Daniela MazurVitor Medeiros
A história que se monta: representações (e reverberações) da greve do ABC
 – por Laís Ferreira Oliveira
“A Que Distância”: o road movie feminista e latino-americano – por Fernanda Paz
Cinecatástrofe: notas sobre o cinema de Béla Tarr – por Daniel Abib
“Moonlight” e os silêncios do corpo negro – por Luiza Drable
“No peace, no pussy”: discussões sobre gênero, violência e negritude de Aristófanes a Spike Lee – por Juliana Magalhães
O Presidente, o Juiz e a Câmera – por Isaac Pipano
O real sob suspeita: espaços do fantástico na literatura e no cinema – por Fabricio Basilio
Os intertíscios do Cambridge – por Pedro Drumond

o que vemos, o que nos olha

A criada, a senhorita e os prazeres – por Vitor Medeiros
A delicadeza da terra, a descoberta do mar: “Homem-peixe” e a invenção do mundo – por Laís Ferreira Oliveira
Amar não é um gesto leviano ou carta-resposta a Marcelo Ikeda – por Camila Vieira e Laís Ferreira
“Antes do fim”, dancemos ao vento – por Laís Ferreira Oliveira
Caminhar, persistir, acreditar: “A canção do asfalto”, “Restos”, “Estado itinerante” e a opressão do urbano – por Laís Ferreira Oliveira
Cidade das estrelas… brancas: sobre as questões raciais em “La La Land” – por Jocimar Dias Jr.
“Corpo delito” e a liberdade apesar das grades – por Laís Ferreira Oliveira
Deste lado do mundo, o profano é divino – por Laís Ferreira Oliveira
É preciso contestar: a arrogância de “Os Incontestáveis” – por Laís Ferreira Oliveira
Ensaio do filme que me consome – por Flavia Meireles
“Mulher do pai” e a vida em espera – por Laís Ferreira Oliveira
O cinema que se impõe: “Divinas Divas” e o espetáculo que não vê – por Laís Ferreira Oliveira
O risco do voyeur em “Baronesa” – por Laís Ferreira Oliveira
“Porque Era Ela”: o confronto, a fusão – por Vitor Medeiros
“Subybaya” e a autossuficiência no cinema – por Camila Vieira e Laís Ferreira
Tchau, e até amanhã – um ensaio sobre o vlog “Fotografando à Mesa” – por Taís Bravo
“Um filme de cinema” e a realidade fabulada – por Laís Ferreira Oliveira
Vira-latas do fim do mundo – por Vitor Medeiros

conversas

“A fotografia veio como uma vontade de chegar mais perto das artes visuais” – entrevista com Andrea Capella – por Ana Galizia
“Acredito muito nessa relação quase mediúnica da fotografia” – entrevista com Ivo Lopes Araújo – por Ana Galizia
“Coloco meu corpo na operação da câmera como quem executa uma coreografia” – entrevista com Matheus Rocha – por Ana Galizia
“Quanto mais a gente radicaliza, a gente chega onde quer estar de fato” – entrevista com Flora Dias – por Ana Galizia